29 de maio de 2017

Arte e Cultura em Aracaju, de 29 de maio a 4 de junho

POESIA

WISLAWA SZYMBORSKA

Autotomia

Diante do perigo, a holotúria se divide em duas:
deixando uma sua metade ser devorada pelo mundo,
salvando-se com a outra metade.

Ela se bifurca subitamente em naufrágio e salvação,
em resgate e promessa, no que foi e no que será.

No centro do seu corpo irrompe um precipício
de duas bordas que se tornam estranhas uma à outra.

Sobre uma das bordas, a morte, sobre outra, a vida.
Aqui o desespero, ali a coragem.

Se há balança, nenhum prato pesa mais que o outro.
Se há justiça, ei-la aqui.

Morrer apenas o estritamente necessário, sem ultrapassar a medida.
Renascer o tanto preciso a partir do resto que se preservou.

Nós também sabemos nos dividir, é verdade.
Mas apenas em corpo e sussurros partidos.
Em corpo e poesia.

Aqui a garganta, do outro lado, o riso,
leve, logo abafado.

Aqui o coração pesado, ali o Não Morrer Demais,
três pequenas palavras que são as três plumas de um vôo.

O abismo não nos divide.
O abismo nos cerca.

(tradução coletiva, publicado em Inimigo Rumor 10)

§

Fonte: http://revistamododeusar.blogspot.com.br/2012/02/wislawa-szymborska-1923-2012.html

--




PROGRAMAÇÃO DO CINE VITÓRIA 
até 1º de junho de 2017

Até dia 1º de junho





==


Terça
30 / 05 / 2017




"Janete nunca havia se perguntado antes como chegara naquele ponto"

Em toda existência feminina, há um momento divisor de águas no qual a consciência aponta que algo de muito errado acontece em nossas vidas. Com Janete não poderia ser diferente: mesmo após anos de silêncio, medo e repressão, a jovem começa a questionar tudo, especialmente seu relacionamento afetivo.
Tal qual rachadura em represa, os porquês que de início provocavam apenas um leve incômodo logo se tornaram uma enxurrada de sintomas físicos, típicos de crises de ansiedades: dificuldade para respirar e deglutir, garganta comprimida, tremores e suores.
Nem mesmo o uso abusivo de medicações controladas trouxeram o alívio prometido. Era preciso reagir, exigiam todos ao seu redor. Mas como? Janete nunca se classificaria como forte ou confiante - os episódios de violência sexual que sofrera abalaram profundamente sua autoestima. Ademais, não existiam guias ou receitas capazes de lhe fornecerem um norte.
Desistir ou lutar? O dilema de milhares de mulheres se apresentou para Janete como um caminho sem volta. Descobrir-se capaz de superar, de enfrentar tudo e todos era um desafio que poderia sim tê-la levado às estatísticas do feminicídio. Mas adiantaria viver massacrada por traumas, traições e perdas?
Janete optou por seguir um caminho desconhecido e desprovido de garantias. Não sabia o que queria dali para frente, mas tinha certeza do que não desejava mais para sua própria vida. E você? Já fez sua escolha?



==


Quarta
31 / 05 / 2017


20h
"Ao som do corpo de parea"
15min
Elenco: Jonathan Rodrigues
Orientação: Alexandra Dumas
Operação de som: Jhon Eldon
É um Exercício Cênico que tem como proposta inicial uma investigação rítmica do som produzido pelos tamancos das brincantes do Samba de Parea. Tendo o corpo como dispositivo para a construção da cena.


Ingresso: R$ 5,00


==


Quinta
1º / 06 / 2017





--



Sexta
26 / 05 / 2017







--



==


Sábado
27 / 05 / 2017



==


Exposições



O Café da Gente Sergipana (anexo ao museu) recebe a primeira exposição individual de Crec Leão na cidade após dois anos, " As Cores Da Fé" foi somente apresentada em recife e chega a cidade no dia 23 deste mês.



PRÓXIMOS EVENTOS...


PARA JUNHO...


CINEMA




--



==




22 de maio de 2017

Arte e Cultura em Aracaju, de 22 a 28 de maio de 2017

POESIA

Ilma Fontes
Confidência de Aracajuana
              da série Pornografando Drummond


Há anos morri em Aracaju,
principalmente no dia em que nasci.
Por isso sou gay, orgástica: de nuvem.
Dois por cento de cajuína na alma
dois por cento de fel nas calçadas
e esse alegramento do que na vida é
pluralidade e solidão.

A vontade de amar, que me impulsiona
o trabalho, vem de Aracaju, de suas noites
azuis onde sobram mulheres e horizontes.
O hábito de mexericar, que tanto dilacera,
é amarga herança aracajuína.

De Aracaju levei poucas prendas
que posso oferecer: um búzio sujo
de petróleo, que trago no peito
um pensar desembestado como um defeito
essa falta de jeito, nenhum sofá
nem sala de estar, nada em volta.

Tive mesas, tive cadeiras, tive divãs!
Hoje, não sou funcionária pública. Nem
médica psiquiatra. Jornalista por ofício
com vício de cineasta, viro
o videócio na videocidade. Saudade.

Aracaju é apenas um cu

– mas como dói!

--

Fonte: http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/sergipe/ilma_fontes.html 

--

Exposições

O GRANDE VELEIRO
(até dia 23/05) 




Na galeria de Arte da Unidade Centro, a exposição O Grande Veleiro, realizada pelo Departamento Nacional do Sesc em parceria com o Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea (mBrac), instituição responsável pela preservação, conservação e difusão da obra do sergipano Arthur Bispo do Rosário – um dos expoentes da arte contemporânea, de reconhecimento nacional e internacional.


==


Terça
23 / 05 / 2017


EXPOSIÇÃO




O Café da Gente Sergipana (anexo ao museu) recebe a primeira exposição individual de Crec Leão na cidade após dois anos, " As Cores Da Fé" foi somente apresentada em recife e chega a cidade no dia 23 deste mês.


==


Quarta
24 / 05 / 2017





==


Quinta
25 / 05 / 2017



PROGRAMAÇÃO DO CINE VITÓRIA 

de 26 até 31 de maio de 2017






--



Sexta
26 / 05 / 2017







--


Projeto Movimento do Choro Sergipano no Café da Gente



Sexta-feira, dia 26 de maio, a partir das 19h30. Teremos “Odir Caius e seu Choro Forrozado”. Com as participações especiais: Do Violeiro Sena e Alberto Marcelino do Balança Eu.

Endereço: Av. Ivo do Prado 398 (Anexo ao Museu da Gente Sergipana) 

Informações: (79) 3246-3186 ou 9 9974-2253.


==


Sábado
27 / 05 / 2017





==



Uma década de muitas amizades enlaçadas pela Música é o retrato da família Clube do Jazz. 

Oxe, tá na hora de festejar essa história! Pra quem achava que não se fazia mais festa como antigamente, o lendário Quarteto Clube do Jazz promete arrebatar até os mais pacatos numa noitada memorável em parceria com o Brother’s Club.

Como sempre, convidados especiais de altíssimo calibre, surpresas de tirar o fôlego e Jazz na potência máxima.

Um abraço e até lá!


PRÓXIMOS EVENTOS...






PARA JUNHO...



CINEMA




--



==