5 de julho de 2009

PROgCultSE! 1ª semana de julho 2009

Salve!

Algumas atividades culturais de Aracaju...

antes, um


Texto de

Jeová Santana

publicado no site: CRONÓPIOS

SP, 2018
Me aproximei devagar e fui recebido por aquele sorriso que não me sai da memória. Fiz sinal de que estava tudo bem. Ela moveu um pouco os lábios, sobre os quais imaginei os beijos mais doidos. Catei umas palavras. Segurei sua mão e pensei no bem enorme que me faria um carinho nessa minha crosta. Tinha me aproximado o mais que pude de sua orelha. Afastei seus cabelos tão bonitos pra dizer: segura a onda, respira fundo, fica comigo esta noite. Você é a primeira mulher que me sorri desse jeito nos dez anos em que picoto os restos dos meus sonhos nessa cidade maluca. Tirei uns vidros moídos dentre suas pernas. Uns cd´s destroçados no piso. E o perfume, meu pai! Aos poucos, ela foi se esvaindo. Já nada mais podia ser feito. Por ter sido num cruzamento, rapidinho se formara uma fila de uns doze milhões. Os sons. As fúrias.
(São Paulo, 7.3.2008)



=======

PROJETO FREGUESIA

A iniciativa foi criada em 2001 pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) com o objetivo de promover a cultura local e revitalizar feiras de artesanato e de comidas típicas da cidade.
Hoje o Freguesia está mais dinâmico e movimenta o público em quatro pontos da cidade:

- Praça Olímpio Cmapos - sextas-feiras das 12:00 hs às 14:00 hs;

- Mirante da 13 de Julho - às sextas, 18hs às 20hs;

- Orla/ Feirinha do Aratipe - sábados das 20hs às 22hs;

- Praça Tobias Barreto - domingos das 20hs às 22hs.


PARTICIPE!!! DIVULGUE !!!

*** Maiores informações: 3179-3695


=======
segunda, 06.07
Círculo de Leitura
com análises do conto Natal na barca, de Ligia Fagundes Teles
e poemas de Eliana Mara Chiossi

O Comitê Sergipano do Programa Nacional de Incentivo à Leitura – PROLER – realizará no próximo dia 07 de julho, das 09 às 11h, na Biblioteca Pública Epifânio Dória, mais um Círculo de Leitura, com análises do conto Natal na barca, de Ligia Fagundes Teles, e de poemas de Eliana Mara Chiossi. As leituras são mediadas pelos professores Antônio Carlos Mangueira Viana e Maruze Reis e tem como objetivo a formação de leitores capazes de ler um texto em toda sua profundidade.
Público alvo: professores, mediadores de leitura e estudantes.
O evento é gratuito e não há necessidade de inscrição prévia.
Maiores informações na Biblioteca Pública Epifânio Dória, pelo telefone 3179-1907 ou pelos e-mails biblioteca.publica@cultura.se.gov.br / proler@cultura.se.gov.br.


=======



A Rua da Cultura esta de volta!!!!!!

NESTA SEGUNDA COMEMORANDO O ANIVERSÁRIO DA OGANJAH!!!!!
PROGRAMAÇÃO
Rafael Oliveira
Projeto C.H.A.M.A.
One Last Sunset
Oganjah

A partir da melhor hora das segundas-Feiras as 18 horas!!!
SÓ ISSO???
Tem também, toda segunda, tabuleiros de Xadrez e de WAR, para quem desejar jogar .
É isso galera, ajudem a divulgar... A cultura e os artistas sergipanos agradecem...
A RUA DA CULTURA rola toda segunda-Feira na Praça do Mercado - Centro Histórico de Aracaju-SE sempre com PROGRAMAÇÕES E ATRAÇOES VARIADAS.
AGUARDO VOCÊS LÁ!
Mais informações:
3042-2246 / 8822-2777
ruadacultura@gmail.com
www.ruadacultura.blogspot.com


=======



É o Circuito "TELA VERDE" que acontecerá de 01 a 10 de julho, o CURTA/SE, previsto para essa data, foi transferido para setembro.

Será que por NÃO ter selecionado o filme "A Eterna Maldição do Cacique Serigy", eles foram atingidos pela mesma?!

Não! A perrenga tem haver com o patrocínio da Petrobras, que não chegou ainda e talvez só tenhamos CURTA/SE em setembro.

mais...

A Sociedade de Estudos Múltiplos Ecológicos e Artes em parceria com o Ministério da Cultura e o Ministério do Meio Ambiente apresentam o “Circuito de Filmes Ambientais Tela Verde”, nos dias 03 e 10 de junho, 01 e 10 de julho, na Sociedade Semear, sempre às 19 horas. A entrada é gratuita.
Abaixo seguem as sinopses dos curtas.

Sinopse


-“Antes que a casa caia – 13’37”
Pedras que rolam, pedras que voam, poeira, exposições, assustadoras rachaduras. Já imaginou morar perto de uma pedreira.

-“Roda viva – 13’16”
Há poucos anos atrás, a lagoa de Arararuana era “viva” e importante geradoras de riquezas. Contudo, a poluição, a construção civil desordenada e ações irresponsáveis do homem fizeram a bela água escurecer, afastaram os peixes e os turistas, e transformaram as salinas em grandes condomínios. Ainda existe esperança?

-“Rio... para não chorar- 11’03”
Em rios. Hoje “valões”. Sonhos de vida que terminaram por causa do mau cheiro, doenças e alagamentos. O homem age, a natureza reage, trás de volta a sujeira que queremos. O filme mostra as transformações que o homem faz na natureza e que acabam alterando sua própria vida.

-“Coisas impossíveis – 10’35”
O filme pesquisa a invasão das áreas de preservação ambiental em arraial do Cabo. O duelo entre os direitos de preservação e moradia é o que esta em jogo com ou sem juízo final. O que esta acontecendo com a APA da Massambaba e as belíssimas paisagens da Praia do Forno?

- “Outras Praias – 8’45”
Turistas são atraídos pelas incríveis praias de Arraial do Cabo e movimentam o balneário em épocas de alta temporada. No entanto o que acontece quando eles vão embora? O que existe na cidade além das praias.

-“Retrato – 5’21”
Sem precisar de palavras. O filme mostra a vida simples de um rapaz que participa do projeto “Guardião Ecológico” limpa a sujeira deixada na areia da prainha, em Arraial do Cabo.

- “Havia um tempo – 14’14”
Havia uma Búzios. Roda linda, folia de reis, assombrações, boitatás e lobisomens habitavam a aldeia de pescadores que deixou saudades. Embalados por antigas cantigas de trabalho da comunidade quilombola, o filme preserva historias, lendas e dificuldades de uma Búzios que se foi.

- “Pequenos Atos- 10’00”
As coisas têm peso, massa e cor. Tamanho, tempo, forma, textura, duração, densidade, cheiro, valor, consistência, profundidade, contorno, mesmo quando são jogadas no lixo. O que é meio ambiente? Em uma cidade que vive em função do turismo, o que acontece se a harmonia e a beleza natural não mais existisse?

- “Geribabel- 11’05”
Geribabel, muitas línguas, muitas opiniões, conflito! Nativos, novos moradores, lado esquerdo, lado direito, Geribá! Paraíso ou inferno? Casa simples, mansões, quiosques, poluição. Denuncie dinheiro e poder. Quem são os índios e os caciques desa aldeia? E Ravel ao pôr-do-sol.

- “Insuficiência- 10’02”
Os pescadores artesanais sentem-se desvalorizados e excluídos. Não conseguem competir com o poder financeiro das indústrias pesqueiras e convivem com o desenvolvimento da atividade petrolífera na região sem serem contemplados com investimentos em infra-estrutura de apoio a sua atividade.

- “A ponte- 9’47”
A poucos quilômetros da paradisíaca paria do Forte em Cabo Frio, existe uma realidade pouco conhecidas por aqueles que a visitam as belas paisagens da região. O investimento nos royaties de petróleo em infa-estrutura fez grandes melhorias na cidade, mas deixou de lado uma parte da população que é sempre esquecida.

- “Caminho do mundo- 10’10”
Com o aumento do turismo e o crescimento econômico da região através royalties de petróleo, o volume de lixo cresce consideravelmente, atraindo catadores de outros municípios que são expostas a piores condições de trabalho. O lixo é rico. O que fazer com ele. A construção de um aterro sanitária ou uma oficina de reciclagem seria a solução para todos os problemas? O que significa liberdade para você?

- “Do lado de Cá- 13’00”
O manguezal como moradia o rio como escoamento para o esgoto, o crescimento desordenado. A falta de peixe anunciando a falência de ecossistema. Num universo de desilusões na cidade do petróleo, pescadores têm na conscientização das crianças a sua única esperança.

- “Vento Corredor- 16’00”
O conflito entre a necessidade de moradia e os cuidados com a natureza insegurança de uma comunidade diante da possível perda de suas casas, próximas ao parque nacional Restinga de Jurubatiba

- “Perambulante- 9’00”
A cidade vista de dentro de um ônibus vendedores de balas, camelôs, migrantes, em busca de uma chance na “terra das oportunidades”

- “Além do que se vê - 12’00”
O que é meio ambiente? Na tentativa de responder esta pergunta, moradores da ilha da Conceição fazem uma reflexão sobre o futuro da pesca na Baía de Guanabara.

- “Quem foi que disse que no mar não tem peixe? - 14’00”
A visão dos pescadores artesanais na ilhada Conceição sobre as dificuldades que enfrentam. O desaparecimento do pescado devido á poluição o auto custo da manutenção e as despesas para pesca retratadas em depoimentos e imagens de pesca na Baía de Guanabara.

- “Procura-se – 12’00”
Aonde fica a praia? Procura-se uma praia que não existe mais. Uma comunidade de pescadores aterrada pela chegada da urbanização. A historia da ilha da Conceição contada através da memória efetiva de seus antigos moradores.

- “Apertando o mangue – 11’45”
O Rio é como sangue nas veias, o mangue, é o corpo. O mangue é o todo de uma vida” Nas palavras de um nativo, uma reflexão sobre o homem e a natureza numa cidade em crescimento.

- “Lá é mais fácil – 11’38”
Juventude, formação, identidade, O jovem da zona rural e o da zona urbana. Próximos e radicalmente distantes, eles falam de suas vivencias.

- “Mulheres do âncora – 15’22”
“Alegria entusiasmo. A felicidade é a preparação de um acontecimento”. Construtora civil , manicure, pescadora, mães. Elas são as mulheres do Âncora.

- “Vai Vendo”
A ponte construída para ser símbolo da evolução serve de moldura para a vida cheia de dificuldade dos moradores de rio das Ostras. A explosão demográfica a diminuição dos peixes do mar, o descuido com a natureza.

- “Encontro das águas - 12’40”
O rio é a mãe, o mar é o pai, pescadores de rio e mar se encontram. De uma lado um conhecimento adquirida pela experiência, o amor a natureza e a profissão, de outro, o baixo preço do peixe e os desmandos dos pescadores. E o futuro a quem pertence?

- “Mar Cigano – 14’00”
O avanço da maré. A invasão do mar. 102 casas perdidas. Qual a relação do homem com a natureza? O desequilíbrio visto como vontade de Deus como destino do homem.

- “Barra viva – 12’50”
A historia de um Barão. O fechamento de uma grande fabrica de farinha. Memória de épocas melhores em contrastes com a atual falta de perspectivas dos jovens. O desejo de transpor as dificuldades, a vontade de ir embora em busca de melhores condições de vida, o amor pela cidade

- “Maragado – 13’50”
Paixão de pescador é o mar. O mar da inspiração para a vida livre e imprescindível, marcada pelos temporais fora de hora. Muitos se aventuram ate as plataformas em alto mar, perdem redes, cruzam rebocadores, correm riscos. Mulher de pescador sofre.


- “Tabuaçu – 14’20”
Pelo poder de Deus a Terra gira. Idéias vagas de progresso sobrevoam a comunidade do Açu, sua terra e seu mar diante do fim de um mundo.

- “Lembra-te do dia de sábado 13’16”
Imensidão azul rompendo portas, invadindo canções levando infância com a fome de um moinho. Areia, escombros, olhos, beleza.

- “Maré Baixa – 9’14”
Qual o limite de exploração do homem sobre o planeta? A ganância, a especulação imobiliária cega, que não leva em conta o equilíbrio ambiental, esta progressivamente destruindo a maior fonte de riqueza da região: a lagoa de Ararun. Os pescadores de amarão e tainha precisão procurar outros meios de sobrevivência agora que estas espécies estão desaparecendo.


- “Sal da Terra – 10’42”
O salineiro teimoso assiste as salinas virando cidades e os barracões se decompondo. O sal pronto para ser retirado e sendo levado pela chuva ou substituído pelo concreto. A sabedoria de um solitário trabalhador com seus pés fundidos a salmoura revelam a tristeza de um previsível fim.

Informações enviadas por http://1mg-tarjapreta.blogspot.com/
fonte: SEMEAR

Sociedade Semear - Todos os Direitos Reservados
Rua Vila Cristina 148 - Aracaju - Sergipe - Tel: (79) 214-5800


=======

terça, 7



Terça feira do

CHORINHO


=======

quarta, 08


enviado por Débora Bahia
Patrícia Polayne em São Cristóvão, amanhã, dia da Sergipanidade

Nesta quarta-feira, 08, feriado municipal, a cantora e compositora Patrícia Polayne apresenta mais uma edição do seu Aparelho de Memoriar, dessa vez em São Cristóvao, primeira capital de Sergipe, as 21Horas.

No roteiro do show, cem por cento autoral, canções que mesclam influências regionais, como o samba de coco e música popular brasileira, construídas com graça, dando origem a uma musica contemporânea made in Sergipe.

Acompanhando a cantora, Dudu Prudente na bateria, Emanuel Jorge no baixo, Pedrinho Mendonça na perussão e Saulo Ferreira na guitarra e violões.

Esta é mais uma oportunidade para conferir o talento dessa artista sergipana e ainda andar pelas ruas cheias de história do quarta mais antiga cidade brasileira. São Cristóvao dos encantos, monumento nacional, edifícios históricos tombados, topografia acentuada e gente hospitaleira.

Imperdível!

O que: Show Patricia Polayne
Onde quando: São Crsitóvão
Acesso gratuito
www.myspace.com/patriciapolayne



===


todas as quartas,

das 20 às 22h00
o MELHOR do jazz nacional e internacional, com a apresentação de

Ernesto Seidl

=======

quinta, 09



ORSSE estréia sinfonia de Brahms em Sergipe; solista mineiro é destaque
No próximo dia 09 de junho de 2009, a Orquestra Sinfônica de Sergipe executará um repertório desafiador. O grupo realizará sua estréia na densa execução de sinfonias do compositor romântico alemão Johannes Brahms (1833-1897), um grande mestre da arte sinfônica, iniciando o ciclo pela Sinfonia n°2, em ré maior. Além disso, o grupo terá a visita do flautista mineiro Maurício Freire, que executará o romântico Concerto para Flauta e Orquestra de Carl Reinecke (1824-1910), Completa o programa a Abertura La Gazza Ladra, de Gioacchino Rossini (1792-1868). Os ingressos estão disponíveis na bilheteria do Teatro Tobias Barreto, a valores populares.
O solista: Maurício Freire, flauta
Professor de flauta da Universidade Federal de Minas Gerais, onde exerceu o cargo de diretor da Escola de Música e diretor de Relações Internacionais. Graduado pela mesma instituição em 1987, é o único flautista a receber o título de doutorado no mundialmente reconhecido New England Conservatory, EUA, em 23 anos de existência do programa. Nas sete últimas temporadas tem atuado com 1º. Flautista Solista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e mantém uma ativa carreira como solista e camerista. Já se apresentou nas principais salas do país além dos EUA, Europa e América do Sul. Em Boston atuou regularmente com o renomado grupo de música contemporânea “Boston MusicaViva”, com o qual, em maio de 2002, foi solista na primeira audição mundial da ópera "The Mockingbird", de Thea Musgrave. Ainda em Boston apresentou-se como solista com a “Boston Chamber Music Society”, o "New England Conservatory Bach Ensemble" e “Contemporary Ensemble". Em 2005, ao lado do pianista Nelson Freire, apresentou-se no festival Piano aux Jacobins em Toulouse, França. Figuram entre seus professores James Galway, Paula Robison, Fenwick Smith, Expedito Vianna e Artur Andrés.
O maestro: Guilherme Mannis, regente
Natural da cidade de São Paulo, Guilherme Mannis é bacharel e mestre em música pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Diretor Artístico e Regente Titular da Orquestra Sinfônica de Sergipe, foi ainda regente assistente de Cláudio Cruz junto à Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e esteve já à frente de importantes grupos orquestrais brasileiros tais como Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília, Orquestra da Rádio e Televisão Cultura, Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Sinfônica da Universidade de Londrina, Orquestra Sinfônica da Unicamp e Petrobras Sinfônica; no México, conduziu a Orquestra Sinfônica Carlos Chávez. É também formado em piano pela Universidade Livre de Música, na classe de Marina Brandão. Teve como principal professor o maestro John Neschling (Osesp) e participou de cursos com Kurt Masur e Jorma Panula.
FICHA TÉCNICA
Orquestra Sinfônica de Sergipe – Temporada 2009
Teatro Tobias Barreto
Guilherme Mannis, regente
Maurício Freire, flauta
09 de julho de 2009, quinta-feira, 20h30
Ingressos: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia)
Informações: (79) 3179-1480/91/93


======


A G E N D A
do
C H O R O



Chorinhos, choristas e chorões se encontram de 5ª-feira a domingo, nos bares da cidade de Aracaju. Saiba dos horários e demais detalhes:

Bar

Cantinho da Boemia

Av João Ribeiro, 1416
(antes do semáforo da ladeira da Colina do Santo Antonio)

Aos sábados a casa recebe o Samba, no mesmo horário.

no 1º sábado de cada mês, o Mercado Municipal sedia um grande encontro dos chorões de Aracaju. IMPERDÍVEL! Fica no Centro histórico de Aracaju, entre artesanatos, cordéis, flores e comidas típicas.

= Bar - aos sábados e domingos

CHORINHO DO INÁCIO
(foto tirada em um domingo à noite - AT)

das 16h00 e às 22h00, no Bar do Inácio:
Rua Canadá, 343 - B. Novo Paraíso (é uma transversal da Rua Rio Grande do Sul, próximo à COHIDRO).

Compre o CD do


contato:
Inácio 79 9136-1803

=Bar e Restaurante

aos domingos

RECANTO DO CHORINHO

Além da boa música, a casa serve bebidas, refeições e petiscos para todos os gostos.
Domingos, das 17 às 19h00 - Convert R$ 5,00


no Parque da Cidade.

Se apresenta a


Banda do Chorinho

Egnaldo - Bandolim e voz e percussão
Souza Cavaquinho
Saul Violão
Dão violão
Rivaldo & Nancy - voz

às 4ª e depois do chorinho, das 20 às 23h00, seresta.

Contato: Leidinha 79 8135-2330

==


Chorinho NAS RÁDIOS

APERIPÊ,
AM - Programa Domingo no Clube,
apresentado por Sérgio Thadeu, o programa, criado por seu pai há quase 22 anos, é uma verdadeira celebração ao Choro, buscando sempre apresentar novidades ou resgatar clássicos do fundo do baú। Um verdadeiro banquete pra quem gosta do ótimo Choro! Vai ao ar todos os domingos das 7 às 9h00
Contato: Sérgio Tadeu domingonoclube@gmail.com

==


FM, Programa Choros e Canções,
apresentado por Ricardo Gama, o programa choros e canções vai ao ar na Aperipê FM sempre às 18h, de segunda à sexta.
Contato: chorosecancoes@aperipe.se.gov.br


=======

sexta, 10


Chanchada: carnaval e subversão

Programação:
Sempre às 15:00 / LOCAL: Universidade Tiradentes / Campus do Centro / Bloco A, Sala 8
11/07 Aviso aos Navegantes/1950/ dir.Watson Macedo
18/07 Carnaval Atlântida/1953/ dir. José Carlos Burle
25/07 Mulheres à vista/1959/ dir. J.B Tanko
01/08 Nem Sansão nem Dalila/1954/ dir. Carlos Manga / Logo depois, filme surpresa
=======





Enviado por Adrea Pyrat@

TODA SEXTA DAS 20h AS 22h NA APERIPÊ FM

NO RÁDIO É SÓ SINTONIZAR FM 104.9

NA INTERNET ACESSA PELO ENDEREÇO - 'http://www.aperipe.se.gov.br/'

OU.... É SÓ COLAR ESSE LINK COMO URL NO MEDIAPLAYER

mms://67.159.5.244/aperipe_fm

E VOILÁ: VOCÊ ESTARÁ OUVINDO O

PROGRAMA DE ROCK!!!


--
Postado por Adrea no 1mg-tarjapreta em 7/10/2009 08:33:00 PM


=======


A G E N D A
do
C H O R O



Bar

Cantinho da Boemia
ÀS SEXTAS-FEIRAS, 20H30

Av João Ribeiro, 1416
(antes do semáforo da ladeira da Colina do Santo Antonio)

Aos sábados a casa recebe o Samba, no mesmo horário.



Bar

Chorinho do Inácio
AOS SÁBADOS e DOMINGOS, 16 às 21h00

(foto tirada em um domingo à noite - AT)

Rua Canadá, 343 - B. Novo Paraíso (é uma transversal da Rua Rio Grande do Sul, próximo à COHIDRO).

Compre o CD do


contato:
Inácio 79 9136-1803



Bar

Recanto do Chorinho
AOS DOMINGOS, 17h00 às 19h30 (é sério!, depois rola outro som ao vivo)

Além da boa música, a casa serve bebidas, refeições e petiscos para todos os gostos.
Convert R$ 5,00


no Parque da Cidade.

Se apresenta a


Banda do Chorinho

Egnaldo - Bandolim e voz e percussão
Souza Cavaquinho
Saul Violão
Dão violão
Rivaldo & Nancy - voz

às 4ª e depois do chorinho, das 20 às 23h00, seresta.

Contato: Leidinha 79 8135-2330

==


Chorinho NAS RÁDIOS

APERIPÊ,
AM - Programa Domingo no Clube,
apresentado por Sérgio Thadeu, o programa, criado por seu pai há quase 22 anos, é uma verdadeira celebração ao Choro, buscando sempre apresentar novidades ou resgatar clássicos do fundo do baú। Um verdadeiro banquete pra quem gosta do ótimo Choro! Vai ao ar todos os domingos das 7 às 9h00
Contato: Sérgio Tadeu domingonoclube@gmail.com

==


FM, Programa Choros e Canções,
apresentado por Ricardo Gama, o programa choros e canções vai ao ar na Aperipê FM sempre às 18h, de segunda à sexta.
Contato: chorosecancoes@aperipe.se.gov.br


=======


sábado, 11





=======

PROGRAMAÇÃO

Atividades de Julho do NPD Orlando Vieira
Continuando a extensa programação de junho o Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira divulga seu calendário de atividades para o mês de julho. Mas antes anunciamos em primeira mão o novo canal de comunicação entre o NPDOV e o público, trata-se do blog www.npdorlandovieira.ning.com. Lá vocês podem encontrar fotos, vídeos produzidos pelos alunos e, claro, nosso calendário de atividades e em breve notícias sobre o cenário audiovisual.
Esperamos que esse novo meio de divulgação expanda as informações sobre o NPDOV para mais pessoas. Então indique para seus amigos e conhecidos, repassem este email para sua lista de contatos e nos auxilie na divulgação desse canal. Sugestões, críticas, propostas de exibição de filmes, de debates e discussões sobre cinema e produção audiovisual podem ser encaminhadas para o e-mail divulgacao.npdov@gmail.com.
Segue abaixo o calendário de atividades deste mês:
Curso de Introdução a Nouvelle Vague
Com Caio Amado
O curso iniciou-se no sábado, dia 27/06, e como houve algumas desistências informamos que ainda há vagas remanescentes. Tem como objetivo apresentar o contexto histórico e as mudanças estéticas surgidas com a Nouvelle Vague, movimento de ruptura do cinema francês.
O curso é ministrado pelo professor Caio Amado, mestre em Cinema e pesquisador da área. Através de contextualização histórica, debates e mostra de filmes dos principais diretores do movimento os alunos são apresentados aos principais conceitos e diretores do movimento. As aulas seguem durante todos os sábados de julho (04/07, 11/07, 18/07 e 25/07).
Os interessados devem comparecer até sexta-feira, em horário comercial, à secretaria do NPDOV (R. Lagarto, nº2161, São José. Tel. 3211 1505) para preenchimento de ficha de inscrição.
Oficina Laboratório de Roteiristas
com René Guerra
De 15 a 27 (exceto domingo).
De segunda a sexta das 19 as 22 e aos sábados das 9 às 13.
20 Vagas
O “Laboratório de roteiristas” é uma oficina teórica e prática em que os alunos serão orientados na construção de personagens, exposição, improvisos, introdução à teoria e ação, tudo isso voltado para o desenvolvimento de roteiros.
Os participantes terão vivencias práticas com aulas de análise de filmes e avaliação de ambientes externos, a exemplo do Mercado Central, com objetivo principal de esclarecer e auxiliar na resolução dos problemas mais freqüentes encontrados na construção de um roteiro. A oficina esta voltada para roteiristas, cineastas, profissionais do audiovisual e estudantes.
René Guerra é curta-metragista, formado em cinema pela FAAP, diretor e roteirista de cinema, televisão e teatro, além de arte-educador. Possui experiências internacionais como Stage Manenger, produtor e diretor no teatro La Mama, em Nova York. Dirigiu o curta ‘Os sapatos de Aristeu’, um dos mais premiados do ano de 2008.
A seleção será feita através de análise do currículo e das respostas ao questionário disponível para download no endereço a seguir http://www.4shared.com/file/115349261/71c943f0/Questionrio-_lab-_roteiristas.html.
Os interessados deverão encaminhar o currículo resumido e as respostas do questionário para o email inscricao.npdov@gmail.com, até as 11h59min do dia 7 de julho, terça-feira (inscrições recebidas depois do prazo serão desconsideradas).
A lista de aprovados será divulgada no dia 10 de julho. Os selecionados também serão avisados por email e telefone.
Mostra “Muito Além da Seca – Um novo olhar sobre o Nordeste”
DIAS 22, 23 e 24/07, sempre às 19 horas.
A mostra temática deste mês reúne três filmes brasileiros pós-retomada que exploram um novo olhar sobre o Nordeste, fugindo da caricatura já desgastada do sertão e do cangaço.
Em filmes como ‘O Céu de Suely’, ‘Cinema, Aspirinas e Urubus’ e ‘Amarelo Manga’, surge um nordeste mais urbano, de conglomerados humanos e dramas pessoais, apresentando para o país um recorte até então desconhecido, de uma realidade por vezes brutal, denunciando os males da sociedade e os conflitos de um homem nordestino tão metropolitano e cosmopolita quanto qualquer brasileiro.

A seleção dos filmes da mostra deste mês teve a curadoria do curta-metragista René Guerra, que irá ministrar o Laboratório de roteiristas, e é especialmente recomendada para os que desejem participar desta oficina.

As sessões são gratuitas e abertas ao público em geral. É uma oportunidade de ver cinema de qualidade, de graça e ainda bater um papo com a gente no final das sessões. Venha e convide seus amigos.
Confira a programação:
Dia 22/07 (quarta) – 19h – O CÉU DE SUELY (2006, Brasil, 88 min.)
O filme conta a história de Hermila, uma jovem que volta de São Paulo com seu filho recém-nascido para a casa de sua família, no interior do Ceará. Ela espera a chegada do marido que deve reencontrá-la. Mas ele nunca chega. Sozinha, Hermila tenta reinventar a sua vida, mas continua com o sonho de ir embora para o lugar mais longe possível.
Dia 22/07 (quinta) – 19h – CINEMA, ASPIRINAS E URUBUS (2005, Brasil, 101 min.)
O roteiro se passa no sertão nordestino de 1942 e conta a história de um alemão, que para fugir da Segunda Guerra Mundial, vem trabalhar como vendedor de aspirinas para cidades no interior do Nordeste. Ele conhece Ranulpho, um paraibano que quer ir para outra cidade tentar trabalho. O filme é o relato de Ranulpho sobre essa viagem.
Dia 23/07 (sexta) – 19h – AMARELO MANGA (2002, Brasil, 100 min.)
O filme é uma sucessão de curtas histórias envolvendo um bar e um hotel na cidade de Recife, que nos revela um mosaico de personagens vivendo em um bairro pobre da cidade. Um açougueiro e sua mulher evangélica, um necrófilo apaixonado pela dona de um bar, um homossexual apaixonado pelo açougueiro e outros, muitos outros personagens.

=======


Banda que tem 2 bateristas tocando a mesma bateria se apresenta em Aracaju
A Banda Baiana Vendo 147 está lançando o seu mais recente EP e passa em terras sergipana para divulgá-lo. O Show será dia 18/07 no Capitão Cook, junto com as bandas sergipanas, The Baggios e Daysleepers.

A Vendo 147 apresenta o tal clone drum, sabe o que é isso? Os
caras resolveram que o som da banda precisava de 2 bateristas tocando a mesma bateria para dar o peso necessário às músicas da banda.
DIA 18/07
NO CAPITÃO COOK
VALOR: R$ 10,00


=======


enviado por Zezito

Caros (as) Amigos (as),

Vale a pena ficar ligado na dica abaixo. Também apresentamos dois links de textos sobre produção cultural, na ótica de quem opera no meio popular e que merecem a sua leitura e reflexão.

CURSO DE PRODUÇÃO CULTURAL


Ministrante: Edmilson Suassuna
Cientista Social, Gestor de Projetos Culturais, Ator e Diretor de Produção

Carga horária: Certificado de 40 horas

De 27 de julho a 29 de setembro
(terças e quintas)
Das 18h30 às 20h30

Informações e Inscrições
Centrais de Atendimento do SESC (3216-2727)

www.sesc-se.com.br






=======

FERRARO TRIO e HÉLOA ROCHA – 25 de Julho no Capitão Cook
Depois de um elogiado show de estréia no Capitão Cook ao lado do cantor estanciano Ivan Reis, o grupo sergipano Ferraro Trio promove mais uma noite de encontro entre a música instrumental e a nova música pop produzida em Aracaju. Com seu som calcado na soul music dos anos 70 (Steve Wonder, The Meters, Jackson 5) e no rock dos anos 60 (Jimi Hendrix Experience, The Beatles), a banda formada por alunos de Música da UFS e integrantes da Maria Scombona reafirma sua intenção de tocar para um público abrangente e sua crença na produção cultural recente de Sergipe. Saulinho Ferreira (Guitarra), Robson Macaxeira (Baixo) e Rafael Jr (Bateria) trilham o caminho da Black music com apuro técnico e feeling, incluindo composições próprias já disponíveis em WWW.myspace.com/ferrarotrio.
Héloa Rocha é a convidada da noite. A jovem cantora teve seu primeiro contato com a música acompanhando o trabalho de seu pai Jorge Ducci (músico auto-didata, uma de suas grandes influências), porém apenas em 2004 começou a estudar música clássica e canto coral em um curso de solfejo durante 3 anos com a professora e pianista Daniela Faber. Aos 15 anos começou a estudar teatro se tornando profissional da área onde ainda atua.
Suas afinidades musicais mais íntimas, no entanto, afloram através do projeto de sua carreira solo, que tem como base a Música Popular Brasileira, o samba, funk, rock e soul, com influências de novas cantoras como Céu, Mariana Aydar, Ceumar, Andréia Dias, Maria Rita e também as clássicas Rita Lee, Elis Regina, Marisa Monte e Adriana Calcanhoto. Sua performance tem pitadas de artes cênicas e o apoio de uma banda competente, formada por músicos experientes, também alunos do curso de Licenciatura em Música da UFS: Denisson Cleber (Guitarra, Violão); Fábio Oliveira (Baixo, Vocais) e Odílio Saminêz (Bateria).
RESUMO:
QUEM: Ferraro Trio e Héloa Rocha
QUANDO: Dia 25 de Julho (Sábado)
ONDE: Capitão Cook (Farol da Coroa do Meio)
QUE HORAS: a partir das 22h
QUANTO: R$ 10 Reais

=======


todos os meses

EDIÇÃO 179, maio 2009
receba em casa: ASSINE
antoidrex@gmail.com
PRÓXIMA EDIÇÃO
ESPECIAL DE 19 ANOS


enviado pela
Secretaria de Estado da Cultura /Dir. de Projetos Culturais
para divulgação:

"Caros,


no próximo dia 1º de julho (quarta-feira), o Governo de Sergipe dará início às conferências municipais do Planejamento Participativo, que visa dialogar com a sociedade sergipana para definir demandas e ações que nortearão as políticas públicas da atual gestão até final de 2010. Este ano, a Cultura ganhou uma atenção especial e teremos uma mesa em cada cidade para discutir o tema.

Para nós, da Secretaria de Estado da Cultura, este é um momento crucial na consolidação da integração entre governo estadual, governo municipal e atores da cena cultural de nosso estado.
Sendo assim, gostaria de convidar todos os agentes culturais de nosso estado para que participem das conferências em suas cidades e tragam as suas demandas na área de cultura. Vamos tentar reunir o máximo de agentes culturais em cada cidade, pois essas conferências serão a base para a construção do nosso Plano Estadual de Cultura. Conto com vocês para mobilizar a cena cultural de sua cidade.

Este é o meu primeiro contato com vocês, mas estou de portas abertas para dialogarmos. Abaixo coloco o calendário de conferências municipais e peço que cada um mobilize e participe dentro das datas apresentadas. Também estou deixando meus contatos para tirar todas as dúvidas.

Dia 01/07 - Alto Sertão Sergipano (Canindé, Gararu, Monte Alegre, N. Sra da Glória, N. Sra de Lourdes, Poço Redondo, Porto da Folha)

Dia 02/07 - Médio Sertão (Aquidabã, Cumbe, N. Sra das Dores, Feira Nova, Graccho Cardoso e Itabi)

Dia 02/07 - Baixo São Francisco (Muribeca, Amparo do S. Francisco)

Dia 07/07 - Baixo São Francisco (Brejo Grande, Canhoba, Ilha das Flores, Cedro de São joão, Santana do S. Francisco, Neópolis, Propriá, Telha)

Dia 14/07 - Baixo São Francisco (Pacatuba, São Francisco, Japoatã, Malhada dos Bois)

Dia 14/07 - Leste Sergipano (Capela, Carmópolis, Divina Pastora, General Maynard)

Dia 15/07 - Leste Sergipano (Rosário do Catete, Japaratuba, Santa Rosa de Lima, Siriri, Pirambu)

Dia 15/07 - Agreste Central (Carira, Frei Paulo e Pinhão)

Dia 16/07 - Agreste Central (Moita Bonita, Pedra Mole, ribeiópolis, São Domingos, N. Sra Aparecida, São miguel do Aleixo, Campo do Brito, Macambira)

Dia 21/07 - Agreste Central (Itabaiana, Areia Branca, Malhador)

Dia 21/07 - Sul Sergipano (Salgado, Boquim, Estância, Pedrinhas, Arauá)

Dia 22/07 - Sul Sergipano (Indiaroba, Cristinápolis, Tomar do Geru, Umbaúba, Santa Luzia do Intanhi, Itabaiananinha)

Dia 22/07 - Centro - Sul (Poço Verde, Tobias Barreto)

Dia 23/07 - Centro-Sul (Riachão do Dantas, Lagarto e Simão Dias)

Dia 23/07 - Grande Aracaju (Itaporanga D'Ajuda, São Cristóvão, Riachuelo, Maruim, Santo Amaro das Brotas)

Dia 28/07 - Grande Aracaju (Laranjeiras, Barra dos Coqueiros, N Sra do Socorro, Aracaju)

Contamos com a participação de vocês.

Atenciosamente,

-------------------------
Kadydja Albuquerque
Governo de Sergipe
(79) 3179 1916

=======

=======
enviado por Daniela Moura
e reenviado por Black Male
I SEMINÁRIO DE ESTUDOS CULTURAIS,
IDENTIDADES E RELAÇÕES INTERÉTNICAS
De 05 a 07 de agosto de 2009


O Grupo de Estudos culturais, identidades e relações interétnicas - GERTS da Universidade Federal de Sergipe (registrado no CNPQ),vem por meio deste convidá-los para participar do I Seminário a ser realizado entre os dia 05 e 07 de agosto de 2009 na UFS. O certificado será de 20 horas. Contamos com a participação de vocês e pedimos que divulguem a informação para suas listas de contatos e pessoas interessadas. Gratos!
Segue abaixo e em anexo a programação e a ficha de inscrição.
Atenciosamente,
Martha Sales Costa - Membro do grupo, Comissão organizadora e Coordenação do GT 04

Nenhum comentário:

Postar um comentário